Governo aumentará prestações de contratos do Minha Casa Minha Vida

De R$ 25 para R$ 80 esse é o reajuste da prestação mínima nos novos financiamentos para famílias de baixa renda.

O Governo Federal confirmou a informação de que aumentará o valor das prestações do Minha Casa, Minha Vida nos novos contratos. Com isso os financiamentos para baixa renda na terceira etapa do MCMV devem ter uma prestação maior, o aumento será bastante significativo e deve afetar toda a faixa I – faixa que atende famílias com renda de até R$ 1,6 mil – para as famílias que ganham até oitocentos reais, por exemplo, o aumento será significativo, a maior prestação passará de R$25,00 para R$80,00 por mês.
Prestações mais caras valem apenas para a terceira etapa do Minha Casa (divulgação)

Pressionado pelas contas públicas em virtude da crise econômica o governo não vê outra solução a não ser repassar o aumento às famílias, evitando dessa forma a perda de investimentos no programa habitacional do Governo Federal.

Segundo a presidente da Caixa Econômica Federal, Míriam Belchior: “O salário mínimo aumentou, ou seja, a renda das pessoas subiram, o valor do imóveis também, o que valia a casa lá não é mais o mesmo valor que hoje, também subiu, então esse aumento da prestação está em linha com o crescimento da renda das pessoas e com o crescimento do imóvel. Ou seja, o subsídio continua o mesmo”, justificou a presidente do banco estatal ao ser questionada sobre o aumento.

Prestações para Baixa Renda

Atualmente a faixa I (um) atende famílias com renda de até R$ 1,6 mil, sendo que os beneficiários pagam uma prestação de, apenas, 5% da renda, dessa forma o valor da prestação fica entre R$25,00 e no máximo R$80,00 por mês. O que o governo vai fazer é criar uma faixa,  chamada de faixa 1 – FGTS, com isso a Faixa I atenderia famílias cuja renda seja de até R$800,00 a prestação para essas famílias será de, no mínimo, R$80,00 por mês. Já a faixa I – FGTS terá um valor maior, todavia, ainda não foi divulgado.

O aumento no valor da mensalidade do Minha Casa, Minha Vida não deve, pelo menos não por enquanto, afetar os atuais financiamentos. O aumento da prestação será aplicado apenas nos novos financiamentos da etapa 3 do MCMV – ainda não iniciada.

Um aumento de R$25 para R$80,00 é bastante significativo, devendo afetar principalmente as famílias que ganham menos de um salário mínimo. Embora esse valor esteja abaixo do do aluguel na maioria dos municípios, esse aumento também deve impactar no aumento da inadimplência nos financiamento, visto que o comprometimento da renda será muito maior. Hoje com a prestação mínima a R$25,00 por mês o índice de inadimplência chega os 20%.
0 comentários:
Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...