Nome sujo impede financiamento com o Minha Casa Minha Vida?

Fui sorteada no programa Minha Casa Minha Vida entretanto possuo o nome sujo. Será que posso perder o apartamento por conta disso? Entenda como funciona.

O cadastro no Minha Casa, Minha Vida é a oportunidade de muitas famílias de saírem do aluguel e conquistarem a tão sonhada chave da casa própria, nesta matéria falaremos sobre uma dúvida muito comum no cadastro do MCMV, será que pode ter o nome sujo? Se uma pessoa tiver o CPF incluído no SCPC ou Serasa e for sorteada ela perde a casa?


Cabe salientar que nem todas as faixas do Minha Casa Minha Vida realizam consulta aos órgãos de proteção ao crédito, a faixa I é dirigida para famílias de baixa renda, por essa razão ela não possui análise de risco, tal como acontece nos financiamentos.

Veja abaixo quais são as três faixas do programa Minha Casa Minha Vida:

  • Faixa I é para famílias que ganham até R$ 1,6 mil;
  • Faixa II é para famílias cuja renda seja de R$ 1.601 a R$2.375;
  • Faixa III é dirigida a famílias cuja renda seja superior a R$2.375 (até o teto do programa);


Como pode ser observado acima a faixa hum é voltada para famílias de baixa renda, normalmente os candidatos são selecionados apenas por meio de sorteio, ou seja, o candidato se inscreve em seu município, posteriormente é realizado um sorteio para definir os candidatos comtemplados.
A faixa I é voltada principalmente para famílias que moram em áreas de risco ou que são consideradas de vulnerabilidade social, por essa razão ela é a única faixa do Minha Casa Minha Vida que não realizada análise de risco, veja:

  • Faixa I = NÃO realiza análise de risco, portanto não tem problema ter o nome sujo.
  • Faixa II = REALIZA análise de risco, portanto não pode ter o nome sujo.
  • Faixa III = REALIZA análise de risco, portanto não pode ter o nome sujo.


Para entender melhor – A prestação da faixa I difere de todas as demais, nessa faixa o valor do subsídio do programa pode chegar a até 96% do valor do imóvel, isso porque o valor da prestação é calculado de acordo com a renda familiar, devendo corresponder a 5% do rendimento bruto, dessa forma o valor da prestação fica entre R$25 e no máximo R$80,00.

Como a faixa I tem a maior parte do valor subsidiado pela União o banco responsável pelo financiamento (Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil) não fará análise de risco, visto que a maior parte do valor do imóvel será custeada pela Governo Federal, já que essa faixa é considerada de interesse social.
0 comentários:
Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...