Como funciona o Minha Casa, Minha Vida para quem ganha 1 salário mínimo?

O Minha Casa, Minha Vida é um dos poucos programas habitacionais que financiam a compra de um imóvel para as famílias que ganham menos de R$ 1,6 mil (renda bruta familiar), na matéria de hoje o blog vai explicar justamente como funciona este tipo de financiamento, já que recebemos com frequência diversos e-mail perguntando qual o valor da prestação, condições de financiamento, etc. O MCMV para quem ganha até três salários mínimos é bastante diferenciado dos demais tipos de financiamento, isso porque o governo chega a subsidiar mais de noventa por cento do valor do imóvel para quem é baixa renda, de modo que seja viabilizado o financiamento.


Quem ganha até R$1.600,00 (Hum mil e seiscentos reais) se enquadra na faixa I (um) do Minha Casa, Minha Vida que é bastante diferenciada, pois o valor do subsídio atinge grande parte do valor do imóvel, reduzindo dessa forma o valor da prestação que cada família paga por mês a Caixa Econômica Federal ou ao Banco do Brasil.

Valor da prestação – O valor da prestação para o público da faixa I é igual a 5% (cinco por cento) da renda familiar bruta. Por exemplo, uma família que ganha R$1.000,00 paga por mês uma prestação de R$50,00 durante dez anos (120 meses). Todo o valor restante é custeado pelo governo através do subsídio pelo Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), com isso ele pode atingir em muitos casos, mais de noventa por cento do valor do imóvel.

Vantagens

  • Valor da prestação calculado conforme a renda (5%);
  • Sem entrada;
  • Você só começa a pagar depois que o imóvel for entregue;
  • Subsídio do MCMV pode chegar a até 96% do valor do imóvel;
  • Prazo de pagamento de 10 anos (120 meses);
  • Sem consulta aos órgãos de proteção ao crédito;

A desvantagem seria o poder de escolha, isso porque o governo constrói Conjuntos Habitacionais destinados exclusivamente para esse público, normalmente eles tem um ou dois dormitórios.

Como se inscrever

O Minha Casa, Minha Vida tem um processo democrático de inscrição. Os interessados precisam realizar um cadastro junto ao município participante, a seleção é feita por meio de sorteios, dessa forma é possível evitar que a seleção dos beneficiários sofra interferência política. Os sorteios são realizados pois o número de famílias interessadas é sempre maior do que o número de imóveis disponibilizado pelo município. Normalmente as inscrições acontecem quando há imóvel pronto ou em fase final de construção no município.

Para quem ganha um salário mínimo o programa Minha Casa, Minha Vida acaba se tornando a única esperança de sair do aluguel, já que ele é um dos únicos programas habitacionais que oferecem condições para a compra.

2 comentários:

  1. o governo deveria baixar um pouco mais as prestaçoes do minha casa minha vida.para que quem recebe 1.200 reais nao ficar tao apertado,principalmente quem cuida de uma familia grande.joao Batista.

    ResponderExcluir
  2. tenho renda de 1800 reais brutos sou funcionaria publica do estado quero uma casa térrea em campinas numca consegui sou frustrada sera que nunca vou realizar meu sonho me ajude não acredito em nada mais

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...