Projeto leva internet via Fibra Óptica a moradias do Minha Casa Minha Vida

Alguns beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida em Sergipe e em São Paulo poderão ter internet banda larga via Fibra Óptica, é oque prevê o Projeto Nacional de Fibra Óptica em Domicílio. O serviço está sendo implementado através de um projeto-piloto pela Associação Nacional para Inclusão Digital (ANID). E já se pode perceber que o interesse pelo serviço é muito grande, pois já há inclusive fila de espera para instalação do serviço que custa a partir de R$49 no caso da internet com velocidade de 3Mbps.

Desde o lançamento do Cartão Minha Casa Melhor foi possível entender o interesse em tecnologias de acesso à internet. A maioria dos contratos firmados com a Caixa Econômica Federal através do cartão inclui Computador ou Notebook na lista de itens adquiridos. O valor máximo definido pelo produto é de R$1.150 e já há inclusive um projeto para incluir os Tablets e Smartphones na lista de bens que podem ser adquiridos com o cartão do programa Minha Casa, Minha Vida. Isso mostra o interesse dos beneficiários em novas tecnologias, e que eles estão dispostos a pagar pelo serviço.
O projeto já foi implementado em João Pessoa na Paraíba, e foi muito bem recebido pela população que fez até fila de espera para contratação do serviço. A ideia agora é expandir o serviço para outros conjuntos habitacionais do Minha Casa, Minha Vida em São Paulo, Sergipe e Paraíba.

Preço

Confira abaixo o valor que está sendo ofertado as famílias do programa, o valor por mebabit é de aproximadamente R$12,00 por mês.

  • 3 Mbps: R$49,90
  • 5 Mbps: R$59,00


Em João Pessoa (PB) já há inclusive interesse em construir as moradias do programa Minha Casa Minha Vida prontas para receber a tecnologia de acesso à internet.

A internet está cada dia mais presente na vida dos brasileiros das classes: C, D e E. As famílias querem adquirir computadores, tablets e notebooks pelo programa, portanto é preciso também pensar na viabilidade de acesso à internet. Não adianta oferecer um computador ou notebook se a família beneficiária do programa não vão poder se conectar a internet. A meta inicial é levar a tecnologia a pelo menos 600 residências em cada estado participante, a partir daí poderá ser feito um estudo para levar para todo o país. “O ideal seria que o governo projetasse as novas moradias do programa Minha Casa, Minha Vida” já prontas para receber internet Banda Larga.
0 comentários:
Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...