Construtoras serão beneficiadas com a nova medida do Governo Federal que cria a faixa 4 do Minha Casa Minha Vida para atender famílias com renda de até R$ 9 mil. Já o FGTS permitirá a aquisição de imóveis de até R$ 1,5 milhão.

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) passará a ser utilizado pelo Governo Federal para viabilizar o financiamento de imóveis de até R$ 1,5 milhão a juros reduzido, essa deve ser a novidade que deverá ser anunciada na próxima segunda-feira (06/02) em cerimônia marcada para as 15 h em Brasília. Além de ampliar o valor máximo do imóvel a ser financiado pelo FGTS o governo também divulgará as novas diretrizes do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida que, dentre as novidades, está o lançamento da faixa 4 para atender famílias com renda de até R$ 9 mil.
Diferentemente do extinto Minha Casa Melhor, Cartão de Reforma será válido apenas para compra de materiais de construção e não trará nenhum custo para o beneficiário.

O Governo Federal prepara o lançamento do Cartão Reforma, ele será um programa habitacional que estimulará às famílias de baixa renda a reformarem seus imóveis. O Cartão Reforma, como será  chamado, será destinado as famílias que já possuem um imóvel próprio (casa ou apartamento) e desejam reformar ou ampliar. Com o cartão o beneficiário conseguirá comprar até R$ 5 mil em material de construção, todo o valor recebido será subsidiado pela União, ou seja, não se trata de um financiamento.

O novo programa deve ser integrado ao Minha Casa, Minha Vida, mas, diferente do programa habitacional, será voltado exclusivamente para as famílias que já possuem um imóvel próprio, seja ele do MCMV ou não.
Cartão Reforma é parecido com o Cartão Minha Casa Melhor, porém, o crédito concedido é válido apenas para a compra de material de construção para reforma e/ou ampliação de moradias. Crédito não será repassado através de financiamento, já que será subsidiado pela União (divulgação).
Esta semana a Caixa Econômica Federal divulgou que os inadimplentes que não negociarem suas dívidas com a CEF poderão perder o imóvel, mesmo que o financiamento tenha sido feito através de sorteio (baixa renda). Para evitar a perda do imóvel, ensinaremos nesta matéria como negociar a sua dívida com o banco estatal e, dessa forma, ficar em dia com a casa própria.
Em São Paulo, capital, foram prorrogas as inscrições para os interessados em adquirir um apartamento no centro expandido da capital paulista, são mais de 7 mil apartamentos que estão sendo contribuídos por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada) e o programa habitacional Casa Paulista do Governo do Estado de São Paulo em um terreno doado pelo Metrô de SP. O cadastro pode ser feito online até o dia 24 de Novembro de 2016.
Projeto PPP Casa Paulista (imagem: divulgação: Secretária de Habitação de SP)
A prioridade será para as famílias com renda de até R$ 1,8 mil que tiverem filhos com microcefalia. Com nova regra, famílias com crianças nessa situação poderão ter o atendimento garantido dentro do programa habitacional.

Nesta quinta-feira (14) o Governo Federal anunciou que priorizará a nível máximo as famílias que tiverem crianças com microcefalia no Programa Habitacional Minha Casa, Minha Vida. O anúncio foi feito pelo ministro das Cidades, Bruno de Araújo, durante cerimônia no Palácio do Planalto, que contou com a presença do presidente em exercício, Michel Temer.
A escritura em cartório só sairá no nome do beneficiário após a quitação do imóvel, tal regra é válida para os financiamentos das faixas 1 e 1,5 FGTS do Minha Casa, Minha Vida, que são voltadas para famílias de baixa renda. Isso evita, por exemplo, que o beneficiário venda o imóvel clandestinamente, o que é ilegal, já que as moradias do MCMV não podem ser comercializadas antes de dez anos da assinatura do contrato.

Nesta quarta-feira (29) a Secretária da Habitação de Sorocaba-SP realizou o sorteio de quinhentos apartamentos remanescentes do programa NOSSA CASA e Minha Casa, Minha Vida. O sorteio pode ser acompanhado ao vivo por meio da internet, além do sorteio de titulares houve a formação de um cadastro reserva.

Os apartamentos do Residencial Altos do Ipanema II possuem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, e, estão localizados na Zona Norte de Sorocaba, nas proximidades da Avenida Ipanema / Parque São Bento.
Os mais pobres sempre tiveram prioridade no Minha Casa, Minha Vida, pois eles são responsáveis pela maior parte do déficit habitacional do país. A faixa 1 é a responsável por esse atendimento, em 2016 houve mudanças como a ampliação da faixa de atendimento, aumento no valor da prestação e, consequentemente, a redução no valor do subsídio. O programa ainda é vantajoso, mas se olharmos para o MCMV 2, a fase 3 deixa a desejar, principalmente para os mais pobres, que agora terão que pagar uma prestação entre R$80,00 e R$270,00, ante, no máximo, oitenta reais do praticado anteriormente.
Dependendo da renda é possível conseguir um subsídio de até R$ 45 mil na Faixa 1,5. Quanto menor a renda, maiores serão os benefícios do programa habitacional.

Uma das principais mudanças do Minha Casa, Minha Vida 3 foi o anúncio de uma faixa intermediária para atender famílias de baixa renda. A Faixa 1,5 FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) vai atender as pessoas que ficavam excluídas do financiamento da primeira faixa por ganhar um pouco acima da renda máxima de atendimento.
Juros para as famílias da faixa 1,5 FGTS será de, apenas, 5% ao ano. A maioria dos recursos deve vir do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).


O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida foi anunciado com novidades, a principal delas é a criação da faixa 1,5 FGTS, que beneficiará famílias com renda de até R$2.350. Essa faixa intermediária subsidiará até trinta e cinco por cento do valor do imóvel, podendo o subsídio chegar a até R$ 46 mil, dependendo da renda do beneficiário, quanto menor a renda, maiores são os subsídios e, consequentemente, menor é o valor da prestação.